No passado dia 10 de julho, o Senhor D. Manuel Clemente presidiu, na Capela do Rato, à celebração da eucaristia do XV domingo do Tempo comum. Durante a celebração, pelas mãos do Bispo da Diocese, recebeu os sacramentos da iniciação cristã (batismo, crisma e eucaristia) a catecumena Leonor Rainho; receberam também o sacramento do Crisma mais cinco leigas: a Catarina Feteira, a Carla Bugalho, a Joana Angert, a Rosa Pedroso de Lima e a Sónia Alves.

HOMILIA DE D. MANUEL CLEMENTE

SAUDAÇÃO INICIAL FEITA PELO CAPELÃO DA COMUNIDADE, PE. ANTÓNIO MARTINS

Estimado Senhor D. Manuel,

Bem-vindo, de novo, à Comunidade da Capela do Rato.

Na celebração da eucaristia deste XVI domingo do tempo comum, cinco leigas, filhas de Deus, receberão, por suas mãos, o sacramento do Crisma: a Catarina Feteira, a Carla Bugalho, a Joana Angert, a Rosa Pedroso de Lima e a Sónia Alves. Para a receção dos sacramentos da iniciação cristã apresento-lhe a catecúmena Leonor Rainho.

Com a sua história de vida, o seu profundo desejo de procura de Deus, quais «Zaqueias» a subir a árvore e a se esconder entre a folhagem, também estas leigas chegam a este momento movidas pela sua intensa sede, procurando de fonte em fonte uma água cada vez mais fresca e viva. «No caminho da fonte, só a sede nos guia», poetizou S. João da Cruz a partir da densidade e da intensidade existencial da sua sede.

Viajaram pelo oriente e viajaram por dentro de si mesmas, procurando um sentido sempre mais fecundo e alargado para as suas vidas. Cruzando mística cristã com experiência contemplativas de tradição oriental, reconciliaram-se, em seus percursos pessoais, com a herança cristã, recebida em família, ou (re)descoberta pela sua procura sedenta e peregrina.

Encontraram na Capela do Rato uma comunidade que sabe acolher e acompanhar na fé, de forma inclusiva e respeitosa dos caminhos pessoais. Caminharam em grupo durante um ano, entre encontros presenciais e à distância, aprofundando a fé e o sentido da pertença eclesial, acompanhadas pelo diácono José Alberto.

Aqui estão hoje felizes e gratas, disponíveis para a aventura de testemunhar a fé em tempos desafiantes de ousadia criativa, de resistência sofrida, num mundo marcado pela fome, pela brutalidade da guerra, pelas violentas alterações climatéricas, e numa Igreja exposta em sua pobreza à misericórdia de Deus.

Pelo seu ministério de bispo de Lisboa, nós lhe pedimos: Confirme, Senhor D. Manuel, estas seis leigas em sua fé, esperança e vivência criativa do amor. E a todos nós, Comunidade da Capela do Rato, confirme-nos em nosso caminho sinodal.

PAUSA ESTIVAL

A Capela do Rato encontra-se em pausa estival, reabrindo a 16 de setembro.

You have Successfully Subscribed!